terça-feira, dezembro 01, 2009

Non ducor...

Eu tenho o costume de não olhar pro lado positivo das coisas e viver procurando defeitos. Não posso dizer que já consegui eliminar meus velhos hábitos, nem tampouco que virei uma otimista inveterada, mas percebo certas coisas evoluindo.

Após 3 anos e meio de treinamento ferrenho nas Artes Marciais do Kickboxing, fui submetida ao maior e mais angustiante teste que uma ansiosa como eu pode vivenciar: avaliação técnica, individual, na presença de mais de 50 pessoas.

Tremi, tive insônia, fiz cocô no banheiro do Barateiro. Minha garganta travou, minhas mãos suaram, chorei no banheiro (ao que parece, o banheiro é o refúgio dos desesperados). Briguei com o namorado. Perceber meu nível de desespero me deixou cada vez mais desesperada.

Uma hora voltei a mim e me pus no meu devido lugar. Parei de chorar e me conformei com a minha dificuldade de enfrentar certas situações, seja um exame de faixa, seja conhecer os amigos do namorado. Ter medo das coisas há muito deixou de me impedir de fazê-las. Segui em frente.

60 minutos depois, cansada, destruída, com hematomas, sem ar, exposta... conquistei a faixa marrom e ganhei o título de Senpai. Entendi finalmente que não me era cobrada a perfeição. Me é permitido errar.

Ainda achando que não fiz o meu melhor (nem no exame, nem no controle da minha ansiedade), procuro desfrutar do alívio do depois, sabendo que muito mais virá pela frente. Como quem ganha 15 minutos de descanso em meio a uma maratona, me resolvi por desfrutar do agora, salvando oxigênio pras batalhas futuras.

Desfrutando do novo título e à espera da faixa marrom que há de consagrar o meu esforço, descubro finalmente que investir e batalhar pelo meu futuro é a forma mais segura de poder prevê-lo: não sou conduzida. Conduzo.

7 comentários:

Edilson disse...

"descubro finalmente que investir e batalhar pelo meu futuro é a forma mais segura de poder prevê-lo: não sou conduzida. Conduzo" - torço muito!

Beijo.

Fernanda S. disse...

Somos parecidas não só na ansiedade, mas no modo negativista de ver as coisas...

Tudo é positivo pros outros, mas pra gente... xiiii!!!

Parabéns, bonita! Vc merece!

Beijossss

Fiore. disse...

PARABÉNS QUERIDÍSSIMA!!!

Afinal, não importa que caminho vc trilhou, e sim o objetivo alcançado...

GRANDE BEIJO!!!

Nana disse...

Ed, valeu!!!

Fe, acho que está na hora da gente mudar de perspectiva né?

Fiorinho, ando me perguntando se não importa mesmo o caminho trilhado... será que não existem formas menos sofridas de se conquistar o mesmo objetivo...? Hmmm...

Caco disse...

Parabéns.
E nunca, repito nunca, fique braba comigo, viu? Por favor! Beijodaí.

Petitinha disse...

Oi Nana,
antes de tudo obrigada por sua visita e coment no meu blog, costumo fazer muitas limonadas nesta minha vida.
Parabéns por sua conquista, sou destas que sempre vêm o copo meio cheio então acredito que o mais importante de tudo foi você ter enfrentado a ansiedade e obtido a faixa.Quanto ao sofrimento creio que é natural do processo de enfrentamento.
Desejo que você continue enfrentando seus medos e com menos pesar.
Grande abraço.

Petitinha disse...

Oi Nana,
antes de tudo obrigada por sua visita e coment no meu blog, costumo fazer muitas limonadas nesta minha vida.
Parabéns por sua conquista, sou destas que sempre vêm o copo meio cheio então acredito que o mais importante de tudo foi você ter enfrentado a ansiedade e obtido a faixa.Quanto ao sofrimento creio que é natural do processo de enfrentamento.
Desejo que você continue enfrentando seus medos e com menos pesar.
Grande abraço.