segunda-feira, março 19, 2007

Esquadros

Opostos, sentidos, momentos, crenças, sensações.

Um pouco de mim, um pouco de tudo, da vida e do belo, num punhado de versos.

Por Adriana Calcanhoto




Eu ando pelo mundo

Prestando atenção em cores que eu não sei o nome

Cores de Almodóvar, cores de Frida Kahlo, cores

Passeio pelo escuro
Eu presto muita atenção no que meu irmão ouve
E como uma segunda pele, um calo, uma casca,
Uma cápsula protetora
Eu quero chegar antes
Pra sinalizar o estar de cada coisa
Filtrar seus graus
Eu ando pelo mundo divertindo gente
Chorando ao telefone
E vendo doer a fome nos meninos que têm fome


Pela janela do quarto, pela janela do carro
Pela tela, pela janela
(quem é ela, quem é ela?)
Eu vejo tudo enquadrado
Remoto controle


Eu ando pelo mundo
E os automóveis correm para quê?
As crianças correm para onde?
Transito entre dois lados de um lado
Eu gosto de opostos
Exponho o meu modo, me mostro
Eu canto pra quem?



Pela janela do quarto, pela janela do carro
Pela tela, pela janela
(quem é ela, quem é ela?)
Eu vejo tudo enquadrado
Remoto controle



Eu ando pelo mundo
E meus amigos, cadê?
Minha alegria, meu cansaço?
Meu amor cadê você?
Eu acordei
Não tem ninguém ao lado

2 comentários:

Fê Savino disse...

Eu simplesmente AMOOOOO esta música... ótima esolha...
Espero q essa semana seja boa, pois o cmeço já foi péssimo, pelo menos pra mim... humpf!!!

bjocassss e cores de Frida Kahlo pra vc...

Raphael disse...

Também sou mais essa do que "metade".