quinta-feira, agosto 20, 2009

Vai se F%$&*#@!


Quem me conhece sabe: o mesmo tanto que eu sou diplomática, eu sou extremista. E como aqui é lugar de desabafo, eu resolvi soltar mesmo o verbo: a última reportagem da Veja São Paulo me deixou ARRASADA.

Primeiro, é que eu odeio a Veja. Depois, se liga na matéria: “Profissão Mendigo”. Ao que parece, ser mendigo agora virou uma 'opção', e tem até neguim que se finge de paralítico pra tirar uma grana. Ok, é claro que eu já tinha ouvido falar sobre esse tipo de palhaçada, mas ter visto as fotos do velho andando bem bonitão empurrando a cadeira de rodas me deu ânsia de vômito.

A tal da velhinha da reportagem, que fica na esquina pedindo uma grana, faz compra toda semana no Pão de Açúcar, que nem eu freqüento. Eu que ralo todo santo dia, que estudei pra caralho pra ter um trampo, eu faço compra naquela merda de Futurama, que eu já acho caro.

O outro maluco pendura um cartaz religioso no pescoço e paga pau de santo, apelando pras crenças das pessoas. Depois enrola o cartaz debaixo do braço, saca o celular do bolso e faz uma ligação. Tranquilo - pode enganar que Deus perdoa, apaga o pecado rezando pra santa! Filho da puta, vai tomar no cu!

É escroto que, hoje em dia, ser solidário é a mesma coisa que ser OTÁRIO. É foda ver gente apelando pro nosso sentimento de compaixão pra tirar toda a vantagem que puder. No fim do mês você ainda recebe ligação da Televida pedindo sua contribuição pra ajudar criança soropositiva e... vai lá, trouxa, solta aí mais vintão! Se tem criança mesmo naquela merda você nunca vai saber mesmo.

Eu sempre achei que esse papo era conspiratório demais, mas foi foda ter visto as evidências. Nunca me senti tão otária na vida. Deu vontade de pegar o tal velhote e encher ele de porrada até ele ficar MESMO paralítico.

Foda. Ter vontade de bater num velhote não é bem um sentimento nobre. Vou então quebrar a cara do repórter da Veja por ter esfregado na minha cara essa realidade de merda.

Como diz um amigo meu, tamos cercados de comédia. E comédia é mato!

Foda-se. Vou meditar.

9 comentários:

Agro disse...

Pô, nem fala, li essa porra dessa matéria hoje. Velho filho da puta, falando no celular, o outro empurrando a cadeira.
Até pensei em escrever sobre isso, mas vc já falou tudo aqui, então prefiro só comentar, e falar que o mundo tá totalmente perdido.
Que bom que curtiu nosso blog, entre mais vezes, a insanidade lá é limite-less.

raulzitos disse...

maninha... liga não... desapega...
otário são os otários se fazendo de malandro.

quem nasce mussum, não conta piada.. é a própria.

a rapaziada lá em cima tá virando a chavinha... e esse povo que "apela" nao vai ter espaço... e nem vai saber rezar o salmo 23 pra salvar... ele já estará gasto!

quanto nós... agradeça por ser e se importar... mas não se importe por que os outros não se importam... eles realmente não sabem o que fazem... porque realmente não estao preparados para entender...

hahaha... dá um pau novelhote...

hahahah vc é fueda!!

Edilson disse...

Entendo sua indignação e compartilho dela. Mas isto é a mais pura verdade-realidade, e não só brasileira, (ainda que eu acredite que seja mais pujante aqui). Latente em nosso dia-a-dia, há outros meios desses, praticados, segundo-a-segundo que nem nos damos conta, e não tão somente por pessoas comuns, mas também por pessoas do alto escalão que possuem o "leme da direção" a ser dada a uma nação. Por exemplo: no recente caso dos chamados "call center", que após a promulgação da lei, eles ficam terminantemente proibidos de nos incomodar, há não ser que não queiramos, só que para isso é preciso voce se cadastrar e dizer: "não quero", quando o lógico seria, voce interessado em receber tais chamadas é que deveria se cadastrar, e daí essas empresas de posse desse cadastro de quem disse: SIM, ligaria para quem tem interesse. Mas sabe porque não a editaram assim? Simples, ainda que A ou B tenham interesse em receber tais chamadas, necessariamente eles poderiam NÃO se cadastrar (por n motivos: esquecimento, preguiça, etc.) pensando assim, concluí-se que essas empresas ficariam com seu mercado reduzido. Assim como essa lei foi promulgada (quem não quer receber esse tipo de ligação tem que se cadastrar) pode, e acontece as mesmas razões de A ou B citadas acima, ou seja, até por preguiça, deixam de se cadastrar, daí, estas empresas têm carta branca para ligar, mesmo para a pessoa desinteressada neles, pelo simples fato de que esta pessoa NÃO SE CADASTROU. Outro exemplo claro é a polêmica quanto ao diploma para a prática do jornalismo, que após decisão do nosso "ilustre" STF, não obriga a quem quer praticar o jornalismo, o diploma. Sabe porque? simples, essa decisão em sentido contrário isto é tem que ter diploma), afetaria os muitos seguimentos "jornalísticos" desse país chamado Brasil, pois, neles, há muita gente praticando jornalismo sem a qualificação exigida, portanto, por trás dessa decisão, no mínimo incoerente, houve muito lobby desses mesmos meios de comunicação. Já pensou quanta gente desempregada? É querida, ainda há muito da lei de gerson presente em nosso país, só que cada vez mais potencializada pelo avanço da falta de comportamento moral. Beijo

Luli disse...

Gata, uma coisa: o bem que vc optou fazer não é desintegrado pela escrotice alheia... Se o cara gasta mal a $ que vc dá pra ele, azar o dele.

Tive uma amiga que falou pra mim assim: cretino é quem engana, não quem acredita. O nome dela começa com na e termina com na, acho que vc a conhece.

Agro disse...

Naiana?
Nazarena?
Fiquei curioso agora.

N. Ferreira disse...

Fuck.
Não faço idéia.
Beijos
Nana

Deca disse...

"Amo a hipocrisia porque é o mais próximo que o homem jamais chegará da virtude." (John Le Carré)
A frase sobre o amor à hipocrisia poderia ser de qualquer brasileiro decidido a resistir à desesperança e ao cinismo, por mais que o provoquem. Não somos otários, como pensam. Somos hipócritas. Isso é: otários conscientes, otários assumidos, otários porque o contrário seria sucumbir ao moralismo dos outros.
Para que a hipocrisia funcione e nos salve do caos é preciso que a maioria faça seu papel: de otários.
Nenhum brasileiro tem dúvida de que é logrado em tudo, e não só no balcão da farmácia.
A política que lhe vendem há anos também é para otários. Essa elite é essa elite porque há anos logra os otários, ela não existiria se os otários não estivessem compenetrados no seu papel.
Aqui ninguém é otário por ingenuidade, é tudo simulação, tudo estratégia. São os otários que sustentam a República.
No brasil, a hipocrisia é uma forma de patriotismo.

BJXXXXXXXXXX

Fernanda S. disse...

Putzzzzz... fala sério! Sem comentários...

Johnny na Babilônia disse...

Porra, eu vibrei com essa reportagem. Há anos eu vejo aquele "mendigo" da Mooca fingindo ser um maluco cantador de Roberto Carlos. Puta fingidor do caralho! Todo dia ele tá no mesmo cruzamento, como um sacaria imensa cheia de papel pra fazer volume (e nenhum peso), a barba aparada e um bucho de rapariga prenha da porra! Fala sério, rei! O cara deve pesar uns 120kg. Passando fome?!?! O caralho! Ele dá comida até praquela colônia de lombriga que ele cultiva. A reportagem mostrou que ele tem até carro!!!! Ah, filho duma que ronca e fuça!! E ainda paga de louco. Sem contar que eu já tinha desmascarado ele há anos, pq o vi trocando de roupa na pracinha citada na reportagem (eu fazia fisioterapia numa clínica que fica nessa praça). Depois desse dia minha birra aumentou, agora passo lá no cruzamento, jogo o carro em cima dele e xingo o FDP!!! Maldito! hauhauhauahuah
bjssss